quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Milho Mantém leve alta

Milho: De olho no clima nos EUA, mercado mantém leves altas ao longo do pregão desta 4ª feira na CBOT
As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) dão continuidade ao movimento positivo ao longo do pregão desta quarta-feira (17). Por volta das 12h18 (horário de Brasília), as principais posições do cereal exibiam leves ganhos entre 0,75 e 2,25 pontos. O vencimento setembro/16 era cotado a US$ 3,29 por bushel, enquanto o dezembro/16 era negociado a US$ 3,38 por bushel.
Segundo explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, dividindo seu foco entre movimentações técnicas e algumas novidades sobre o clima no Meio-Oeste americano, os futuros do cereal seguem atuando com estabilidade e à espera de notícias que possam aquecer o mercado.
E essas informações poderiam vir do excesso de chuvas que já começa a ser registrado em algumas regiões do Corn Belt. "O fato é que o clima agora mostra a frente de chuvas que afetou a parte sul do cinturão americano no último final de semana - chegando aos 700 mm em Louisiana - e agora se encaminha para o norte, podendo pegar Indiana e Illinois neste meio de semana", explica. "Nas áreas onde essa frente passou, houve grandes inundações e perdas nas lavouras", completa.
No intervalo dos dias 24 a 30 de agosto o NOAA - Serviço Oficial de Meteorologia do país - indica chuvas acima da média nos estados de Texas, Oklahoma, Kansas e algumas localidades de Iowa, Missouri e Arkansas. Ainda segundo dados do serviço, grande parte da região terá temperaturas abaixo da média no mesmo período.
Os participantes do mercado ainda aguardam os dados sobre a produção de etanol nos EUA.
BM&F Bovespa
Na BM&F Bovespa, as cotações futuras do cereal operam em campo negativo no pregão desta quarta-feira (17). As principais posições da commodity exibiam perdas entre 0,55% e 1,11%, por volta das 12h20 (horário de Brasília). O vencimento setembro/16, referência para a safrinha, era cotado a R$ 43,60 a saca e o novembro/16 a R$ 43,85 a saca.
No mercado brasileiro, os investidores permanecem atentos a vários cenários. Diante da baixa disponibilidade do grão, os participantes do mercado observam as informações sobre as importações, o andamento das exportações no segundo semestre e também na projeção de plantio da safra de verão.
Ainda hoje, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) reportou que irá realizar mais dois leilões de vendas dos estoques públicos de milho na próxima terça-feira (23). Mais uma vez, a entidade ofertará 50 mil toneladas do cereal. Na semana anterior, a entidade ofertou 50 mil toneladas do cereal, porém, apenas 32,06% do volume foi arrematado.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Nascimento de Gêmeas Girolandas


                                   

Apadrinhe as Bezerras,Sugira os nomes!!!

sábado, 16 de abril de 2016

Recuperação de pastagem



       Por quanto tempo deve-se vedar os pastos?   



Por quanto tempo deve-se vedar os pastos para recuperá-los?

O tempo,em dias ou meses depende da forrageira,da fertilidade do solo,de fatores climáticos e de manejo.Em linhas gerais a vedação é feita antes do início vegetativo para o reprodutivo da emissão das inflorescências(floração),para assegurar a ressemeadura natural do pasto,e deve durar até a queda das sementes.a vedação de parte das pastagens,durante a época de maior crescimento do pasto,é uma estratégia de manejo que tem por objetivo permitir o "descanso" do pasto,propiciando acúmulo de forragem e ressemeadura natural,entretanto,quando a forrageira passa do estágio vegetativo para o reprodutivo,o que sempre ocorre quando  a forrageira quando quando se realiza essa vedação estratégica,a qualidade da forragem diminui acentuadamente,sendo menos consumida pelos animais.dessa forma,a vedação não deve ser uma técnica recomendada para substituir o concentrado a ser fornecido às vacas em em lactação de boa produção,na época de menor crescimento do pasto.a forragem acumulada na área vedada pode constituir-se no volumoso para esses animais,o que já é bastante vantajoso,comparado à inexistência de  pasto observada em muitas propriedades durante esta época do ano.

Fonte:cooperando

segunda-feira, 14 de março de 2016

Silagem de sorgo



                    

                     Silagem de Sorgo                               

Hoje vamos falar um pouco sobre sorgo,que também é um ótimo alimento para animais,esperamos que gostem deste trabalho.

Sem dúvida,o Sorgo é uma das melhores forrageiras para silagem,pois proporciona,além de altos rendimentos de massa verde por unidade de área,um produto final de ótima qualidade nutricional,mas para que isto seja conseguido,o pecuarista precisa usar técnicas de ensilagem e e plantar variedades que produzam grande quantidade de grãos,que serão os responsáveis pelo alto valor nutritivo da silagem,por isso recomendamos não usar os chamados sorgos forrageiros,que produzem muita massa e poucos grãos,e nem os chamados graníferos, e sim os que apresentam os dois fatores associados.
   Apesar de terem apresentado por vezes,rendimentos superiores ao do milho,sua silagem é de qualidade inferior a silagem de milho, outros fatores que fazem do sorgo excelente matéria prima para silagem são os bons teores de matéria seca na hora do corte e altos teores de carboidratos fermentáveis,em média um pé de sorgo é representado por 9% de grãos,11% de folhas e 80% pelo colmo,razão pela qual sua silagem é menos nutritiva que a de milho.

    



Imagem Folheados

Imagem Folheados

Anuncie grátis


Vídeos

Loading...